ESPORTE

Jesus diz estar apaixonado pelo Flamengo, mas evita planejar futuro: “Paixões podem passar”

Gabriel-Jesus

Em meio à loucura pela conquista das taças da Libertadores e Brasileirão no mesmo fim de semana, muitos torcedores do Flamengo já pensam em 2020. Uma das questões mais importantes é a permanência de Jorge Jesus. Com contrato até junho do ano que vem, o treinador prefere não falar sobre o planejamento futuro.

Em entrevista ao diário “A Bola”, de Portugal, o Mister não escondeu a paixão pelo Flamengo nos cinco meses de relação, mas pediu tempo para definir os próximos passos.

– Não penso nisso ainda. Estou apaixonado pelo Flamengo, mas a minha é esta, é uma vida de paixões, e com o tempo as paixões podem passar. Vamos dar tempo ao tempo. Tento não ligar muito a isso, não quero pensar nisso ainda, a essas pressões. Não ligo muito a redes sociais e não leio jornais, nem vejo programas esportivos no Brasil. Essa ignorância, de certa forma, foi boa para mim, porque me tirou alguma responsabilidade dos ombros – afirmou o treinador.

Jesus chegou ao Flamengo com mentalidade de campeão. Mas, num primeiro momento, o treinador precisou entender o que significava a Libertadores para a torcida, na espera há 38 anos.

– Nunca pensei que este troféu fosse tão importante para os torcedores do Flamengo, confesso. Para eles foi um sonho com 40 anos, e na verdade eu só percebi essa realidade com o tempo. Fui começando a perceber o que era a Libertadores para eles, porque para mim era muito mais importante ser campeão brasileiro. Fui vendo que as duas coisas eram muito importantes para eles, mas que a Libertadores era a coisa mais importante do mundo.

G1

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp