ESPORTE

China oferece R$ 90 mi, mas Flamengo conversa por renovação com Bruno Henrique

Bruno-Henrique

Gabriel e Jorge Jesus até podem ser os que geram maior curiosidade do torcedor do Flamengo pela indefinição do futuro, mas é Bruno Henrique quem mais mexe com o mercado. Destaque de todas as competições que participou, o atacante é monitorado de perto por clubes da China e conversa ainda com o Rubro-Negro por uma valorização contratual.

Comprado ao Santos no início do ano por R$ 22 milhões, BH quadruplicou seu preço em 2019. Para tirá-lo do Flamengo, será necessário desembolsar no mínimo R$ 90 milhões (€ 20 mi), e a percepção de seus agentes é de que algo neste patamar seja oferecido por algum clube chinês.

Em processo de reformulação dos critérios para presença de estrangeiros, o país tem janela aberta até o dia 29 de fevereiro. Um grupo de scouters acompanhou de perto Bruno Henrique no segundo semestre a pedido de intermediários que trabalham no fortalecimento do nome entre gigantes da China.

Paralelamente à movimentação externa, o Flamengo iniciou as conversas por uma readequação contratual. O vínculo atual do camisa 27 vai até o final de 2021, mas desde a contratação seus empresários desejam um acordo mais longo. A negociação agora é por mais 12 meses.

A movimentação, por sua vez, ainda é tratada com paciência por ambos os lados. Por objetivos distintos, Flamengo e Bruno Henrique aguardam o desenrolar do mercado para tratarem do tema.

Artilheiro do Carioca, craque do Brasileirão e da Libertadores e bola de prata do Mundial de Clubes, Bruno Henrique esquivou-se ao falar sobre o futuro ainda em Doha:

– Estou tranquilo em relação a tudo que falam de negociações, para mim não chegou nada, para o Flamengo também não. Vou para minhas férias tranquilo, descansar depois desse ano desgastante, muito feliz pelo ano que fiz.

Prestes a completar 29 anos, Bruno Henrique vive o melhor momento na carreira, marcou 35 gols no ano e foi figura determinante para o chamado ano mágico do Flamengo. A idade e o fato de ter tido passagem discreta pela Alemanha dificultam o acesso ao mercado europeu, mas não inviabilizam.

De férias, Bruno Henrique terá um início de 2020 movimentado. Coisas de quem está em “outro patamar”.

Globo Esporte

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp