NOTÍCIAS

Compartilhar maquiagem traz risco de contaminação; veja orientações

544sd

Compartilhar itens como delineador, batom e blush com outras pessoas, testar produtos expostos nas lojas, guardar maquiagem no banheiro e até se maquiar em ambientes abertos podem prejudicar a saúde, com risco de contaminação que pode causar dermatites e infecções.

De gripes a infecções mais graves, esses problemas estão diretamente relacionados a mucosa de cada pessoa, em que naturalmente há presença de bactérias e que podem causar estranhamento por outro organismo, o que gera reações inflamatórias.

O batom contaminado pode transmitir a mononucleose, conhecida como doença do beijo. Além disso, ele pode transmitir a herpes labial, que é uma infecção viral que atinge a mucosa dos lábios. As esponjas e pincéis podem acumular vírus e bactérias que causam inflamação na raiz dos pelos. Produtos em pó podem causar foliculite, acne, dermatite e até verrugas. Bastante conhecidos, a conjuntivite e o terçol podem ser transmitidos através de rímel, sombra e delineadores.

Lays Carvalho, de 22 anos, já teve dois quadros de terçol em menos de um mês. O problema é causado por uma infecção bacteriana na região das pálpebras. “Eu pensei que não tivesse problema algum. Quando usei a maquiagem, estava em tratamento e o olho não estava mais tão inchado como antes. Quando retornei ao médico, ele perguntou se eu tinha usado alguma coisa que pudesse ter contaminado. Daí falei que tinha usado um rímel”, relatou ela.

A dermatologista Raísa Vasconcelos, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), esclarece que os produtos usados e contaminados devem ser evitados ou até mesmo descartados. Ela também explica como acontecem algumas contaminações através da maquiagem.

Cuidados para evitar contaminação com maquiagem

Alguns cuidados podem evitar contaminações e transmissão de doenças. Segundo a dermatologista, o uso da maquiagem é pessoal e é preciso estar ter atenção a alguns pontos. Confira a seguir as orientações.

  • Produtos contaminados devem ser descartados;
  • Não teste maquiagem em lojas que só tenham amostra única para todos os clientes. Além do produto entrar em contato com bactérias dos indivíduos, existe a contaminação por estar em local aberto;
  • Não compartilhe produtos. Mesmo sendo de amigos e familiares, o risco de contaminação por micro-organismos existe;
  • Evite se maquiar em transportes públicos. Locais abertos já são propensos a transmissão de doenças e mais ainda quando o produto é exposto e depois é guardado;
  • Maquiagem deve ser armazenada em local seco. Por isso evite deixá-las no banheiro, local de muita umidade, propício à proliferação de bactérias;
  • Higienizar periodicamente pincéis e esponjas. Esses utensílios sujos estão sujeitos a contaminação por fungos e bactérias;
  • Ficar alerta à data de validade do produtos. Maquiagem vencida pode causar alergia e irritações na pele e nos olhos;
  • No salão de beleza, certifique-se de que os pincéis são descartáveis ou se estão limpos. Maquiadores devem ter os mesmos cuidados de uso pessoal para os clientes.

*Por Luana Menezes, especial para o Portal Correio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp