ENTRETENIMENTO

MPC quer que dinheiro do São João de Campina seja usado no combate ao COVID-19

são-joão-de-campina

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, suspendeu para outubro as festividades d’O Maior São João do Mundo’, porém o Ministério Público de Contas da Paraíba (MPC) entrou com um pedido de medida cautelar para que a Prefeitura cancele o evento e suspenda imediatamente os procedimentos em curso.

A ação pede que o dinheiro que seria destinado para a festa seja direcionado para o combate ao Coronavírus no município.

O procurador-Geral do MPC, Manoel Antônio dos Santos Neto, que assina o documento, ressaltou que em 12 de março a gestão realizou uma emissão de empenho no valor de R$ 2,8 milhões para a Medow Promo, empresa responsável por produzir e gerenciar a festa na Rainha da Borborema. E afirma que seria razoável a gestão pública discutir o remanejamento dos recursos das festividades, com realocação dos recursos para áreas mais sensíveis, como a saúde ou assistência social.

O documento fala ainda que o adiamento para outubro descaracteriza o evento além de ter várias despesas coincidindo com o período eleitoral

A solicitação também cita as Olimpíadas de Tóquio, que foram adiadas em um ano devido à pandemia do Coronavírus e na Paraíba e o município de Conde, que cancelou as festividades juninas para realocar os recursos no reforço das ações de combate ao vírus.

paraiba.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp