NOTÍCIAS

Fortes chuvas afetam semáforos, provocam deslizamento de barreira e alagamento em ruas de João Pessoa

whatsapp_image_2020-05-15_at_083635

Choveu 102 milímetros nas últimas 24 horas em João Pessoa, de acordo com o coordenador da Defesa Civil do município, Noé Estrela. Só na madrugada, que considera as últimas seis horas até as 6h desta sexta-feira (15), choveu 44 milímetros, mais do que o que foi registrado na quinta-feira (14), quase 30 milímetros.

As fortes chuvas que caíram em João Pessoa durante a madrugada deixaram semáforos sem funcionar, pontos de alagamentos por diversos bairros da capital paraibana, além de início de deslizamento de barreira. Alguns semáforos localizados nas Avenidas Epitácio Pessoa, Ruy Carneiro encontram-se desligados, da Av. Cruz das Armas e em Oitizeiro, encontra-se intermitente.

Conforme a Defesa Civil, o bairro com maior precipitação foi o de Tambauzinho, seguido do bairro de Manaíra, com 92,6 milímetros e, em terceiro, o bairro do Alitplano, com uma precipitação aproximada de 68 milímetros.

Ainda na noite da quinta-feira (14), uma árvore caiu no bairro São José, de acordo com Noé Estrela, mas o problema foi resolvido ainda ontem. Nesta sexta-feira (15), as equipes devem retornar ao local para completar a retirar dos galhos.

Na sexta, uma árvore também caiu na Avenida Pedro II, mas antes do dia amanhecer o Corpo de Bombeiros cortou parte da árvore pra desinterditar a pista e até as 6h15 a pista estava liberada.

Também foi registrado acúmulo de água em diversos bairros da capital. De acordo com a câmera da Semob, a principal dos Bancários registra acúmulo de água em frente ao Equilíbrio do Ser. A equipe de agentes da mobilidade foi acionada para executar o bloqueio e desvio do trânsito nesse trecho.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a barreira localizada na BR-230, no bairro do Castelo Branco apresenta sinais de desmoronamento.

A previsão do tempo, para esta sexta-feira, é de que o tempo permaneça instável e favorável à ocorrência de chuvas isoladas, de acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa).

 

g1pb/clickpb

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp