ESPORTE

Trio de quase R$ 1 bilhão pode ajudar São Paulo a minimizar crise financeira

rib1248

A crise financeira que atropelou o futebol brasileiro por causa da pandemia de Covid-19 tende a fazer mais estragos no São Paulo, clube que já tinha dificuldades antes da paralisação. Segundo análise do jornalista Rodrigo Capelo, o Tricolor terminou 2019 com seu maior endividamento em duas décadas.

Ao Blog do PVC, inclusive, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, afirmou que vender atletas será “questão de sobrevivência” quando os mercados reabrirem. Nesse cenário, os principais ativos do clube são três jovens formados nas categorias de base tricolor: Igor Gomes, Liziero e Walce.

Juntos, ele somam multas rescisórias de 150 milhões de euros, o equivalente a R$ 897 milhões na cotação atual. Entenda por que eles podem atrair o desejo dos times europeus e ajudar o São Paulo a aliviar a grave crise financeira:

O meia de 21 anos é o novo queridinho dos clubes europeus. O jogador, titular do São Paulo com Fernando Diniz, já teve seu nome relacionado ao Real Madrid – jornais espanhóis o compararam com Kaká – e, mais recentemente, ao Ajax.

Ainda não houve qualquer proposta, mas o São Paulo tem conhecimento de que Igor Gomes está no radar de clubes da Europa.

Acredita-se que uma proposta de 20 milhões de euros (cerca de R$ 120 milhões) seria suficiente para levá-lo do Morumbi, algo que o Tricolor não confirma.

Isso com base na grave crise financeira do São Paulo e nas recentes vendas de Antony ao Ajax (16 de milhões de euros fixos e mais 6 milhões de euros por metas) e Pedrinho do Corinthians ao Benfica (20 milhões de euros, segundo o próprio clube português).

Em 2018, quando passou a ganhar espaço no elenco profissional do São Paulo, o meia teve seu contrato ampliado até março de 2023. A multa rescisória para negociações com clubes estrangeiros é de 50 milhões de euros.

No ano passado, o jogador recebeu uma proposta do Sevilla, um empréstimo com opção de compra ao final, mas ele não se interessou. Igor Gomes tem convocação para seleção de base e fez um período de treinos com o Brasil do técnico Tite. São 44 jogos e cinco gols pelo São Paulo.

No ano passado, o francês Éric Abidal, secretário técnico do Barcelona, viajou a São Paulo para observar jogadores. O principal alvo do ex-lateral era o volante Liziero.

A observação não se tornou uma proposta pelo jogador de 22 anos, considerado um dos mais atrativos ao mercado europeu pela forma de jogar, idade e por ter passaporte italiano, o que facilita uma possível transferência.

Liziero, que também tem multa de 50 milhões de euros, sofreu com sequência de lesões, o que fez com que até mesmo a torcida são-paulina criasse certa desconfiança no meio-campista. Ele tem ficado na reserva do time de Fernando Diniz nesta temporada, geralmente.

No São Paulo, com quem mantém contrato até abril de 2023, ele já fez 79 partidas e três gols.

Walce

O zagueiro esteve perto de sair do São Paulo no começo do ano, quando recebeu uma proposta do Bragantino.

Walce, porém, sofreu grave lesão no joelho durante treinamento da seleção brasileira que disputaria o torneio Pré-olímpico, em janeiro. Ele continua afastado dos treinos desde então – a previsão de retorno era de seis a oito meses.

O Bragantino sinalizou proposta de 6 milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões, na época) por 80% dos direitos do jovem de 21 anos.

O São Paulo não gostou na proposta – esperava valor mais alto ou fatia maior na divisão de direitos – e recusou a investida do time de Bragança Paulista. Mas havia possibilidade real de a transferência ser fechada antes de o jogador sofrer a lesão no joelho.

A multa de Walce é igual às de Igor Gomes e Liziero, 50 milhões de euros. O contrato é um pouco mais curto, até o final de 2022.

ge

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp