ESPORTE

Paraibano Arthur Cabral, festeja venda para o Basel e nega ressentimento por ter atuado pouco no Palmeiras

arthur-cabral-basel-1

Destaque absoluto com a camisa do Basel, Arthur Cabral atingiu a meta de gols para ser comprado pelo clube suíço. A transação foi oficializada nesta segunda-feira (29) sob a cifra de 4,4 milhões de euros (cerca de R$26,9 milhões). Após ser vendido, o atacante falou ao GloboEsporte.com sobre as expectativas na Europa, período no Palmeiras e carinho pelo Ceará.

O Alvinegro cearense foi o primeiro clube da carreira do atacante. Desde as categorias de base, o jogador despontava como promissor sucesso. Entre 2017 e 2018, fez 80 jogos com a camisa do Vovô e marcou 30 gols. No Palmeiras, acabou tendo poucas oportunidades, jogando seis vezes e marcando apenas um gol. Emprestado pelos paulistas ao Basel, ganhou novamente destaque, e em 28 partidas, balançou as redes 13 vezes.

Confira a entrevista com Arthur Cabral:
Como você está se sentindo depois de estar oficialmente de casa nova?

– É só a confirmação de algo que havíamos traçado, planejado para atingir. Mas claro, estou muito feliz de ter batido a meta e ter assinado esse novo vínculo, ter uma segurança de que ficarei no Basel e procurarei fazer história por aqui.

Você tem algum ressentimento por não ter sido muito usado no Palmeiras ou acha que isso foi o grande alvo para ser vendido?

Nem um pouco, já falei muito sobre isso. Tudo na vida é aprendizado, acabei tendo uma lesão que me atrapalhou um pouco, aí acabei jogando menos do que eu mesmo esperava, mas estou muito feliz aqui e tudo que me trouxe aqui.

Você vive um momento muito importante da carreira, vem conquistando espaço no futebol europeu, quais sonhos ainda busca realizar?

Acho que o sonho de todo jogador. Quero fazer história com a camisa do Basel, quem sabe futuramente jogar em uma das cinco principais ligas da Europa, vestir a camisa da Seleção Brasileira principal e, um sonho mais próximo, quem sabe disputar a Olimpíada no próximo ano.

Com a crescente que vem tendo, você chega em 2021 como um forte candidato para ir aos Jogos Olímpicos de Tóquio. No entanto, há outros atletas que jogam na mesma posição que a sua e aparecem mais por estarem atuando no “centro” do futebol mundial. Há expectativas para uma convocação para as Olimpíadas?

Com toda certeza, eu já estive convocado em amistosos de preparação, então é algo que eu posso sonhar, sim. Estou fazendo meu trabalho aqui da melhor forma possível para ajudar o meu clube e, consequentemente estar pronto para ajudar a minha Seleção se a oportunidade aparecer.

Qual recado manda para a torcida do Ceará, que segue acompanhando de perto sua carreira?

Eu tenho um carinho enorme pelo Ceará e pela torcida do clube. Eu agradeço demais cada mensagem de carinho que recebo, cada comentário lá no meu instagram, etc. É o clube que me projetou e eu vou sempre ser muito grato a todos por lá. Meu recado é agradecer demais por tudo sempre!

ge

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp