POLITICA

Decotelli entrega carta de demissão a Bolsonaro depois de se envolver em polêmicas

Carlos-Dacotelli-Foto-Câmara-dos-Deputados

Após uma série de polêmicas envolvendo a veracidade das informações que constavam em seu currículo, Carlos Alberto Decotelli, que nem chegou a ocupar oficialmente a pasta, entregou, no final da tarde deste terça-feira (30), carta de demissão do Ministério da Educação ao presidente Jair Bolsonaro.

Decotelli havia sido escolhido para assumir o lugar do então ministro Abraham Weintraub, exonerado no dia 19 de junho.

Na sexta-feira (26), a Universidade Nacional de Rosario (Argentina) divulgou que ele não recebeu o título de doutor. A instituição declarou que Decotelli cursou as disciplinas e cumpriu os créditos exigidos, mas sua tese foi reprovada em uma primeira análise e ele não voltou a submeter o trabalho aos pares.

Outra instituição a reivindicar uma informação do ministro foi a Universidade de Wuppertal, na Alemanha, que informou que ele nunca obteve certificado pela instituição e não recebeu bolsas ou qualquer tipo de suporte financeiro.

De acordo com a instituição, ele conheceu uma professora da Wuppertal no Brasil e, a partir deste contato, foi à universidade para produzir uma pesquisa, mas sem nenhum vínculo.

Já nesta segunda-feira (30), foi a vez da Fundação Getúlio Vargas (FGV) afirmar que Decotelli nunca chegou a ser professor efetivo da instituição.

paraiba.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp